Diabetes

Diabetes e a produção de insulina

Dr. Vinicius Dicas de Saúde

Diabetes é uma doença crônica na qual o organismo não produz mais insulina (falência endócrina do pâncreas) ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz (geralmente devido a resistência insulínica).

Insulina é o hormônio que controla a quantidade de glicose no sangue levando-a para dentro das células que a usaram como fonte de energia.

Quando a pessoa tem diabetes, no entanto, o organismo não fabrica insulina e não consegue utilizar a glicose adequadamente.
O nível de glicose no sangue fica alto, a famosa hiperglicemia.

Se esse quadro permanecer por longos períodos, poderá haver danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos.

Fatores de risco para o desenvolvimento de Diabetes Tipo 2 :

Quem tem:

  • Diagnóstico de pré-diabetes – diminuição da tolerância à glicose ou glicose de jejum alterada;
  • Hipertensão Arterial;
  • Colesterol ou Triglicérides elevados;
  • Sobrepeso ou Obesidade, principalmente quando acúmulo de gordura é abdominal;
  • Histórico de diabetes em familiars próximos ( pais / avós);
  • Mulheres que tiveram Diabetes Gestacional;
  • Sindrome de ovaries policisticos;
  • Tratamentos de longa duração com corticóides.

Diabetes tipo 1

Neste caso, sistema imunológico identifica erroneamente as células beta do pancreas, produtoras de insulina, como células invasoras e as destrói. Logo, pouca ou nenhuma insulina é liberada para o corpo.

Como resultado, a glicose fica no sangue, em vez de ser usada como energia. Esse é o processo que caracteriza o Tipo 1 de diabetes.

O Tipo 1 aparece geralmente na infância e adolescência.

Diabetes Tipo 2

O diabetes tipo 2 é o mais frequente na população, sendo atualmente cerca de 500 milhões de pessoas em todo o mundo. É mais frequente em adultos.

Nesta condição o organismo não consegue usar adequadamente a insulina que produz; ou não produz insulina suficiente para controlar a taxa de glucose proveniente da alimentação.

Boa parte dos casos está relacionada ao ganho de peso, principalmente com aumento da gordura abdominal que levam a uma condição chamada de aumento da resistência insulínica, que dificulta a ação da insulina no organismo, fazendo com que os níveis de glucose no sangue fiquem elevados.

Autor: Dr. Vinicius Eduardo D’Andréa | Endocrinologista
Compartilhar